Tia Eron [BLOG OFICIAL]

É a Bahia no Coração

Deputada Federal Tia Eron participa de Fórum em Campinas

Deixe um comentário

Durante toda a manhã deste sábado (28) a deputada federal Tia Eron (PRB-BA) participou do Fórum Nacional do PRB Mulher realizado na cidade de Campinas em São Paulo. O evento contou coma presença de cerca de 200 mulheres que ouviram atentamente as palestras sobre políticas públicas. A deputada federal Keiko Ota (PSB-RJ) palestrou sobre o perdão e usou o próprio exemplo para fazer a explanação. A deputada teve um filho de oito anos sequestrado e morto. Ela e o marido, Masataka, conseguiram transformar o memento de dor em força para levantar outras pessoas com problemas e perdas iguais ou parecidas. Para o casal, o perdão dá a força e a coragem necessárias para seguirem em frente.

Outra palestrante foi a deputada federal Cristiane Yared (PTN-PR). Através da dor de perder o filho de 26 anos, em 2009 ela ajudou a criar a campanha “190Km/h é crime” e fundou também o instituto  “Paz no trânsito”. Gilmar, filho de Cristiane morreu ao ser atropelado pelo ex-deputado Fernando Ribas Carli Filho que dirigia a 190Km/h. A deputada ressaltou que os crimes de trânsito tem que ser apurados e punidos com rigor e acrescentou que fatalidade é o que não se pode evitar como um meteoro.

Os crimes de trânsito no Brasil ainda não são apurados como crimes comuns e essa é a saída para quem pratica, pois usa a habilidade de advogados para desqualificar a prática e quando existe punição, se torna branda por causa do enquadramento dado ao caso. Enquanto no Brasil cresce o índice de acidentes de trânsito, na Alemanha nos últimos 40 anos, as mortes em acidentes de trânsito caíram 81%. Esses dados fazem concluir que o povo brasileiro continua mal educado ao volante.

Atenta aos conceitos passados durante as palestras, a deputada federal Tia Eron (PRB-BA) agradeceu a deputada federal Rosânsela Gomes (PRB-RJ) que também é presidente nacional do PRB Mulher e a Marcos Pereira, presidente nacional da legenda. “Aqui as mulheres não são tratadas como uma obrigação, mas como parte vital da construção de uma sociedade mais justa”. Encerra.

Por Noel Tavares

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s